segunda-feira, 8 de setembro de 2008

E deito-me...

Deito-me na cama, barriga para baixo, como sempre. Com o braço de baixo da almofada fecho os olhos. As pálpebras cerradas, corpo morto da vida... E vou esvaziando o pensamento de todas as cores do mundo e concentro-me na tonalidade abstracta do meu cansaço. Respiro, lentamente... Abro e fecho os olhos, quase como que em câmara lenta, em movimentos melancólicos. Cada vez os vou piscando mais lentamente, até que  estes se fecham até ao meu acordar, definitivamente, e eu caio na dimensão do sossego, já tão ansiado e pedido pelas noites mal dormidas. E morro.

Amanhã, acordo, e volto a recriar o meu mundo, com todas as tintas e forças que terei, já desperta...

 

somewere55

2 comentários:

Carlinhos disse...

If one day you wake up and find that your missing me,
And your heart starts to wonder where on this earth I can be,
Thinking maybe you'd come back here to the place that we'd meet,
And you'd see me waiting for you on the corner of the "boat".
Surpresa *Beijinhos Juaninha =)

Anónimo disse...

:D