segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Chuva II

não consegues perceber hoje foste a chuva do meu dia...

Chuva

A escola começou hoje. Correu-me tudo mal. Sou mimada e não gosto quando as coisas não correm como eu quero. E cada vez detesto mais a arrogância das pessoas. Afecta-me.

Pela primeira vez, sinto que trouxe os meus problemas para casa. Não problemas, talvez azares. É a chuva que atrai isto. Que merda de dia, posso dizer. É preciso chover para me apetecer escrever. Sinto um grande cansaço na minha cabeça. Sinto-me revoltada com a ignorância. Com a teimosia. Com a distância e com a saudade. E com a cor do céu. O céu já não é azul nem o sol brilha até tarde. E isto não é só metáfora. O céu não é azul, é uma mescla de laranja e cinza. Que triste. Isto afecta-me mesmo. Não gosto que a vida me troque as voltas.

É preciso chover para me apetecer escrever…

sábado, 5 de setembro de 2009

Uma saudade.

Vai tudo embora agora. Odeio a saudade. Especialmente a saudade daqueles que estão perto de estar longe. Ou que estão longe e longe de estar perto. Em todos os sentidos.