sexta-feira, 9 de abril de 2010

Enquanto esperava…

Demasiadas vezes pergunto-me, sem chegar a nenhuma conclusão clara, como se movimentam as ondas. Os cientistas, os físicos têm mania de conseguir explicar tudo a partir de fórmulas, números e eu não vivo nem compactuo com essa realidade.

Prefiro antes pensar que as ondas rebentam ao ritmo das batidas do meu coração, sincronizadas com a minha pulsação, porque, no fim de contas, o nosso estado de espírito reflecte-se no mar. Pelo menos (hoje) no meu. Ondulação forte, vento, frio e calor que não me detêm nem me levam para longe. Vim para ficar.

Hoje o meu mar está ansioso mas, em breve, acalmará…

54830821.PICT0455