segunda-feira, 22 de agosto de 2011

360º

Aqui os dias são todos iguais. A vontade já não existe, nem o sol que brilha me anima. Pelo contrário, o céu embrulhado é o ideal. Casa fechada, vazia, cortinas fechadas, escuro, silêncio. Não há cheiro, não há barulho. Só ruído de quando em vez, e propositadamente imperceptível.
É Verão. Não praia, não rua, não preocupações com o cabelo ou com nada. Não.
Estás longe. A tua ausência é a pior coisa a que alguma vez já estive exposta. Felizmente, ainda fazes o meu telefone tocar de vez em quando. Se não fosse a tua t-shirt amarela com o teu cheiro o meu placebo para iludir as minhas saudades tuas… Acho que já nada seria real ou palpável.
Sou um arbusto.

Sem comentários: